quarta-feira, 30 de junho de 2010

Olegário Benquerença fica para os quartos-de-final

Olegário Benquerença integra a lista de árbitros nomeados pela FIFA para os últimos oito jogos do Mundial de 2010 - quartos-de-final, meias-finais, 3.º e 4.º lugares e final.
O juiz português faz parte de uma lista de 19 árbitros, na qual não constam os nomes do uruguaio Jorge Larrionda e do italiano Roberto Rosetti, protagonistas dos polémicos encontros dos oitavos-de-final Alemanha-Inglaterra e Argentina-México.
De fora ficam também o francês Stéphane Lannoy, que permitiu ao brasileiro Luís Fabiano dominar a bola duas vezes com a mão na vitória sobre a Costa do Marfim, e o maliano Koman Coulibaly, que invalidou inexplicavelmente um tento aos Estados Unidos face à Eslovénia.

FIFA revela novo plano de arbitragem "em outubro ou novembro"

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, anunciou esta terça-feira que o organismo que rege o futebol internacionalmente deverá "em outubro ou novembro" desenvolver um novo plano para a arbitragem ao mais alto nível.
"Queremos melhorar a arbitragem nos jogos", afirmou Blatter, durante um encontro com as agências de notícias em Joanesburgo. "Como? Após o Mundial de 1990, criámos um grupo de estudo chamado futebol 2000. Depois, emendámos algumas decisões, como o passe para o guarda-redes. Não começámos hoje. Vamos revelar em outubro ou novembro um plano para melhorar a arbitragem de alto nível", acrescentou o responsável.
O anúncio de Blatter acontece após dois erros de arbitragem nos jogos de domingo, o Alemanha-Inglaterra e o Argentina-México, nos oitavos de final do Mundial da África do Sul.
Em resposta aos protestos, Joseph Blatter anunciou que a questão de assistência de vídeo ao árbitro, unicamente sobre a questão da linha de golo, será estudada durante a próxima reunião da FIFA, a 21 e 22 de julho, em Cardiff.

Árbitros portugueses nomeados

SOARES DIAS, CARLOS XISTRA E JOÃO FERREIRA

A UEFA nomeou 3 equipas de arbitragem lusas para a 2.ª mão da 2.ª eliminatória da Liga Europa, a 22 de julho.

  • Borac-Lausanne: Artur Soares Dias, Bertino Miranda e Serafim Nogueira (aux.); Vasco Matos (4.º árb.);

  • Breidablik-Motherwell:Carlos Xistra , Alfredo Braga e Tiago Trigo (aux.), Cosme Machado (4.ºárb.);

  • Wisla Cracóvia-Siauliai: João Ferreira, Venãncio Tomé, Ricardo Santos (aux.) e João Capela.

terça-feira, 29 de junho de 2010

João Capela candidato a internacional

Concretizado, devido ao limite de idade, o abandono de Paulo Costa e de Lucílio Baptista, o primeiro já substituído, na lista dos internacionais, pelo portuense Artur Soares Dias, os responsáveis da arbitragem portuguesa preparam-se, na sequência da classificação do ranking nacional, para apresentar à FIFA o nome de João Capela como candidato a internacional durante o ano de 2011.
O lisboeta, de 36 anos, foi 9.º no ranking, e poderá juntar-se a Olegário Benquerença (Leiria), Pedro Proença (Lisboa), João Ferreira (Setúbal), Jorge Sousa (Porto), Duarte Gomes (Lisboa), Bruno Paixão (Setúbal), Carlos Xistra (Castelo Branco) e Artur Soares Dias (Porto).

Formação
Entretanto, está marcada para a Falperra, entre 13 e 18 de julho, a primeira ação de formação da nova época, destinada aos árbitros da Liga, contando-se, além de Vítor Pereira, presidente da Comissão de Arbitragem, com a participação de dois convidados, ligados à UEFA e à FIFA. Recorde-se que Hélder Malheiro (Lisboa), Rui Silva (Vila Real), Diogo Santos (Aveiro), António Ferreira e Manuel Silva (ambos de Braga) são os cinco novos árbitros em jogos organizados pela Liga.

FIFA declina questões questões sobre arbitragem

CONDENA DIFUSÃO DAS IMAGENS DO GOLO IRREGULAR DA ARGENTINA NO ESTÁDIO

A FIFA declinou, na conferência de imprensa desta segunda-feira, responder a qualquer questão sobre o tema arbitragem, depois dos erros grosseiros cometidos nos jogos de ontem Alemanha-Inglaterra (golo não validado aos ingleses) e Argentina-México (golo argentino em posição irregular).
"Não vamos abrir o debate sobre a arbitragem à imprensa", esclareceu o porta-voz da FIFA, Nicolas Maingot, explicando que a recusa por parte da FIFA no recurso às imagens vídeo enquadra-se na posição do International Board.
De qualquer maneira, Maingot condenou a difusão das imagens do primeiro golo da Argentina, marcado em posição de fora-de-jogo, nos ecrãs gigantes do Estádio Soccer City no momento do lance. "Isso não deveria ter acontecido, defendeu.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Futsal distrital - Ponto de Situação

O Futsal como modalidade competitiva oficial na A.F.Beja surgiu na época 2002/03 com 7 equipas na altura e foi o Guadiana de Mértola o primeiro vencedor, quer do campeonato, quer da taça de distrito. Por sua vez foi também o nosso primeiro representante na 3ª Divisão Nacional.
8 épocas passaram desde então e nunca conseguimos chegar sequer à dezena de equipas, existindo apenas competição sénior masculina. É um campeonato curto com pouco mais de uma dúzia de jogos. Na última época foram introduzidas algumas alterações com o surgimento dos play offs e da taça a duas mãos, esticando um pouco a temporada.
A hora dos jogos e o dia não é o mais convidativo - 6ª Feira às 21h30 - para o aparecimento de novas equipas. Condições económicas dos clubes também não ajudam. Em termos de infra-estruturas não será o principal problema. Basta enumerar alguns concelhos como Serpa, Cuba, Mértola, Odemira, Ferreira do Alentejo por exemplo com pavilhões em condições e ainda assim não possuindo equipa nesta modalidade.

Para que serve esta introdução?
Para fazermos a ponte para a arbitragem.
Tínhamos tido uma dupla de árbitros na 3ª Categoria Nacional - Jaime Vieira e João Lagoas, no virar do milénio, tivemos depois Ricardo Cabecinha 2 épocas 2004/06. Em 2008 subiu Daniel Lança e no ano passado Adão Henriques. Desde 2007 temos o observador José Teodósio. Em 2008 também esteve por lá Mário Burrica.
Com o débil quadro competitivo existente como melhorar a competência dos árbitros se a exigência em termos desportivos não é intensa? Complicado.
Foram já realizados 3 cursos de árbitros, muitos curiosos aparecem para ficarem a saber mais sobre a modalidade, poucos ficam para experimentar a função de árbitro, é pouco motivante toda a conjuntura.

Convido todos a participar neste tema, dando o vosso parecer.

Golo não validado a Lampard deverá relançar debate no futebol

EM MARÇO A FIFA CHUMBOU A INTRODUÇÃO DE MEIOS TECNOLÓGICOS

O golo não validado ao inglês Franck Lampard, nos oitavos-de-final do Mundial'2010, entre a Alemanha e a Inglaterra (4-1), deverá relançar o debate sobre a adoção de novas tecnologias na arbitragem.
Em causa está o "chumbo" do International Board à introdução de novos e mais sofisticados meios tecnológicos, decidida na 124.ª assembleia geral do "guardião conservador" das regras do futebol, a 6 de março último, após o golo que apurou a França para o Mundial, em detrimento da Irlanda, quando Thierry Henry ajeitou a bola com a mão e assistiu William Gallas.
No jogo de hoje, em Bloemfontein, na África do Sul, o árbitro uruguaio Jorge Larrionda não confirmou o golo do médio do Chelsea, enquanto as repetições televisivas mostram claramente que a bola atravessou a linha de baliza, quando estavam decorridos 38 minutos, num lance que daria o empate a dois golos à Inglaterra.
"Entrou um bom metro...todos os antigos jogadores profissionais, todas as estrelas defendem o recurso à tecnologia, à exceção de uma pessoa. Não podemos estar todos errados?", questionou o antigo capitão da seleção inglesa Alan Shearer, em declarações à BBC.
Sem recurso à introdução de um "chip" na bola ou do "olho de falcão", a FIFA apenas autorizou o aumento do número de árbitros para cinco, que entrará em vigor na Liga dos Campeões da época 2010/11 e na fase de qualificação para o Euro'2012.
No râguebi, o árbitro, desde 2001, pode recorrer ao apoio do vídeo em algumas jogadas, enquanto o "olho de falcão" é utilizado no ténis, desde 2006.
Em Portugal, as forças políticas representadas na Assembleia da República já manifestaram apoio à petição "Pela verdade desportiva" impulsionada pelo comentador desportivo Rui Santos, com mais de 7000 assinaturas, que defende a introdução das novas tecnologias no futebol, mas reconhecendo que a sua aplicação depende das instâncias que regem a modalidade.

domingo, 27 de junho de 2010

Primeira bronca no Mundial. Golo não validado à Inglaterra


A habitual conversa de introdução das novas tecnologias volta a ganhar força.


O jogo dos oitavos-de-final do Mundial'2010, entre Alemanha e Inglaterra, vai ficar marcado pelo remate de Lampard que ultrapassou a linha de golo sem que o árbitro validasse o tento que daria o empate aos britânicos.
Em 1966 no Mundial que se disputou na Inglaterra também um lance do mesmo género assombrou a final da prova, disputada precisamente entre ingleses e alemães.
Já no prolongamento, um remate à meia volta de Geoff Hurst embateu na barra da baliza alemã e caiu em cima da linha de golo... Dessa vez o árbitro da partida validou o golo, por ordem do fiscal de linha russo, e os ingleses ficaram a vencer por 3-2 - até ao final da partida ainda marcaram o 4.º golo -, sagrando-se depois campeões mundiais.

sábado, 26 de junho de 2010

Mundial2010: Hector Baldassi dirige o Espanha-Portugal

Nomeações para os oitavos-de-final:
Sábado - 26 de Junho
Uruguai – Coreia do Sul, em Port Elizabeth - Stark (ALE)
EUA – Gana, em Rustenburg - Kassai (HUN)

Domingo - 27 de Junho
Alemanha – Inglaterra, em Bloemfontein - Larrionda (URU)
Argentina – México, em Joanesburgo - Rosetti (ITA)

Segunda-feira - 28 de Junho

Brasil-Chile, Howard Webb (Inglaterra)
Holanda-Eslováquia, Alberto Undiano (Espanha)

Terça-feira - 29 de Junho
Espanha-Portugal, Hector Baldassi (Argentina)
Paraguai-Japão, Frank de Bleeckere (Bélgica)

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Entrevista a Dinis Gorjão

AFF - Diga-nos quem é o Dinis Gorjão por detrás do apito.
Dinis Gorjão - O Dinis é um rapaz que está a poucos dias de fazer 25 anos, profissionalmente sou 2º Furriel do Exército, estudei Animação Sociocultural na ESE - IPBeja, sou Escoteiro no grupo 234 - Beja (http://aepbeja.blogspot.com), quem me conhece sabe que sou completamente viciado em futebol e que é raro passar um dia sem fazer desporto. E pouco mais há de relevante para ser dito, o resto dirá quem me conhece.

AFF - Chegou teenager à arbitragem, numa altura em que ainda o sector não estava tão rejuvenescido, era um sonho, ou veio cá calhar por acaso?
D.G. - Quis tirar o curso de árbitro aos 14 anos e não me deixaram, disseram-me que só era possível aos 16, e lá voltei assim que os fiz em 2001. Tirei o curso, dado pelo Luís Lameira e Manuel Costa, com muito entusiasmo e objectivo de tão cedo quanto possível iniciar por aí em qualquer pelado. Queria ser árbitro a todo o custo, já o era no desporto escolar, ninguém queria arbitrar, e eu arbitrava os jogos todos das 2h as 6h da tarde todas as 4ªs feiras. Tinha uns cartões do Restaurante O Árbitro. E quando comprei umas botas de futebol na antiga loja do Veiga Trigo ele deu-me um apito daqueles bem antigos com bola la dentro e tudo.
Na altura que entrei na arbitragem a maior parte eram "velhos" com idade para serem meus pais. Enfim, vivia-se outra atmosfera mais saudável, pois não havia tanta competição. Recordo os primeiros tempos com saudade, os jogos com o Jaime, com o Teodósio, o Vidonho, o Estrela, o Cristóvão, o Chico Pardal, o Marcelino, o Virgolino, etc. À tarde juntavamo-nos todos para o petisco e embora mais jovem senti-me sempre integrado com os "velhos do restelo". Ainda hoje sei a maior parte das estórias deles de cor, pois ouvia-os atentamente.

AFF - Conseguiu ser promovido em 2007 aos quadros nacionais, mas foi uma passagem breve, ficou amargurado?
D.G. - Amargurado não é a palavra certa. Desapontado e com orgulho ferido sim. Fiquei contente pela performance alcançada, pelo bom trabalho desenvolvido, por onde ter passado poder ter deixado bom nome, fiz boas arbitragens e as pessoas ficaram surpreendidas com a minha descida. Eu não fiquei surpreendido pois em Outubro dessa época já assim estava condenado. Enfim é a conjuntura deste hobbie. Somos avaliados po quem de direito, e se não enchemos as medidas num ou noutro jogo o sonho acaba.
Pensei sinceramente no ponto final, pois não me revia no modo como as coisas se consumaram. Mas a última imagem é que fica e não quis sair com a imagem de perdedor. Fiz a travessia do deserto e aqui estou eu preparado para agarrar uma 2ª oportunidade com todas as minhas forças.
Como em tudo na vida devemos retirar ilações e chegar a conclusões. O que não foi capaz de me abater concerteza teve que me endurecer, e é assim que agora me sinto, rejuvenescido e aguerrido para aproveitar.

AFF - Para a próxima época o que vai mudar na sua preparação? Já sabe que assistentes vai levar?
D.G. - Em termos físicos é só reforçar o que até aqui sempre fiz, estar sempre a 100%. Teoricamente, estudar mais, ficar sempre actualizado. Vou estar a partir da proxima semana a trabalhar em lisboa, daí que vou tentar treinar num dos centros de treino que existem na zona e aí optimizar tudo isto, será uma oportunidade importante. Em todos os aspectos e pormenores podemos sempre procurar melhorar.
Em termos de assistentes vou ficar com o Jorge Aniceto, que é do Quadro Nacional, e com o Válter Canhita, que ficou em 1º na 2ª Distrital. Em caso de impossibilidade avança o David Tripa.

AFF - Foi um dos pioneiros com os blogs da arbitragem, o que diz a este que agora dá os primeiros passos?
D.G. - Digo em 1º lugar que me tem obrigado a inumeros desmentidos "não, não sou eu o autor do novo blog", daí que preferia que se identificasse! À parte disso está óptimo. Fiquei radiante com o aparecimento de um sucessor, e até agora está a cumprir as expectativas criadas. Continue assim com toda a genica e motivação e ajudá-lo-ei em tudo o que me for possivel. Disponha. 

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Para os amantes de futebol e boa música

Aqui fica um dos sons oficiais do Mundial, protagonizado pela Colombiana Shakira. Waka waka é o nome da música.
Está na coluna da direita, é só clicar no play e ouvir.

Entrevista a Ana Gonçalves

AFF - Quem é o Ana por detrás do apito. De uma maneira geral diga-nos quem é.
Ana Gonçalves - A Ana tem 29 anos, mora numa localidade perto de Beja. A Ana é uma pessoa humilde, sincera, amiga do seu amigo, e uma pessoa calma.

AFF - Foi jovem que se iniciou nas lides da arbitragem, sendo uma amante do futebol foi decisão sua ser árbitro ou alguém a influenciou?
A.G. - Foi uma decisão minha, uma vez que desde muito pequena que costumava ir assistir a jogos de futebol com o meu pai, e desde ai que eu comecei a gostar da modalidade. Como frisa na pergunta eu comecei a apitar jogos com 22 anos já não era assim tão jovem.

AFF - Teve um percurso demorado na arbitragem desde a 2ª Categoria Distrital até chegar à 1ª Distrital. Sentiu-se desmotivada por ser uma mulher no meio de homens?
A.G. - O meu percurso foi demorado desde a 2ª distrital á 1ª distrital, foi por opção. Nesta minha caminhada eu aprendi bastante com pessoas extraordinárias que me receberam de braços abertos a quando da minha chegada a causa da arbitragem. Não me senti desmotivada por ser mulher no meio dos homens, mas por vezes pensava e penso que ainda há algum preconceito em relação a nós mulheres.

AFF - Foi pela 1ª vez às provas de acesso e as coisas correram pelo melhor. Que ilações ou experiência retira desta prestação.
A.G. - Foi uma experiência única, foi uma experiência bastante gratificante, onde conheci pessoas de diversas associações, foi uma experiencia que não vou esquecer, também lhe posso dizer que não foi fácil chegar até aqui, foi até muito difícil, pois como todos sabem a minha preparação física não era a melhor, mas com empenho, dedicação à causa da arbitragem, e com a ajuda de algumas pessoas que acreditaram em mim, eu dei tudo de mim para que essas pessoas não ficassem desiludidas comigo.

AFF - Na próxima temporada irá talvez pela primeira vez arbitrar competição feminina, já que na A.F.Beja não existe. Está preparada para o salto qualitativo do Quadro Nacional?
A.G. -  É claro que estou preparada, mas tenho que continuar a trabalhar, como tenho trabalhado até aqui, pois sem trabalho nada se faz, pois quero que as pessoas que acreditaram em mim, continuem a acreditar, pois é a essas pessoas que devo todo o meu empenho.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Mexicano arbitra Portugal-Brasil

BENITO ARCHUNDIA É O NOMEADO
O árbitro mexicano Benito Archundia vai apitar sexta-feira o encontro entre as seleções de Portugal e do Brasil, da terceira e última jornada do Grupo G do Mundial'2010.
Archundia, advogado, 44 anos, iniciou a carreira árbitro em 1987, tendo recebido as insígnias da FIFA em 1993. Esteve presente na fase final do Campeonato do Mundo de 2006, nos Jogos Olímpicos de Atenas2006 e as finais dos Mundiais de clubes de 2005 e 2009.
No Mundial'2010, já arbitrou o Itália-Paraguai (1-1), do Grupo F, em que mostrou quatro cartões amarelos, dois a cada equipa.

De recordar, que o jogo entre Portugal-Brasil será na próxima sexta-feira, às 15.00. Paralelamente, joga-se em Nelspruit o outro encontro do grupo, entre as equipas da Costa do Marfim e da Coreia do Norte.

Olegário Benquerença: «Objetivo cumprido com muito orgulho»

Depois do brilho da Seleção, o árbitro Olegário Benquerença também se tem destacado no Mundial. O leiriense arbitrou o Japão-Camarões (Grupo E) e, hoje, dirigirá o Nigéria-Coreia do Sul (B).
"Estar aqui é um privilégio. Sentimos orgulho. Ao dirigirmos dois jogos cumprimos o objetivo a que nos tínhamos proposto. É o atingir de um sonho", considerou o árbitro, de 40 anos, que tem sido secundado pelos assistentes José Cardinal e Bertino Miranda.
Benquerença revelou que está "preparado para desempenhar o papel que a FIFA quiser", sendo certo que "a equipa trabalhará afincadamente até ao último dia de participação no Mundial".
Em entrevista à Associação de Leiria (AFL), o juiz disse não sentir pressão por ser português: "Não estou a representar a arbitragem portuguesa. Estou no Mundial por escolha direta do Comité de Arbitragem da FIFA, depois de um processo de seleção de três anos. Cada vez que arbitro um jogo, o nome de Portugal e da sua arbitragem são associados ao desempenho. Mas a este nível, esse tipo de pensamentos já não faz parte da nossa rotina mental", explicou Benquerença, revelando que todos os dias treina ao som de gravações com o ruído das vuvuzelas: "Conseguimos treinar o cérebro para desprezar aquele som, que tem um misto de irritante e empolgante."

segunda-feira, 21 de junho de 2010

FIFA elogia nível das arbitragens

A FIFA manifestou esta segunda-feira a sua satisfação pela atuação dos árbitros no Mundial de futebol a decorrer na África do Sul, apesar das críticas que têm surgido acerca de algumas decisões arbitrais.
O responsável pela arbitragem da FIFA, o espanhol José Maria Garcia Aranda, admitiu "algumas decisões incorretas" dos árbitros, mas considerou-as como "erros inevitáveis".
"Algumas decisões no campo não foram corretas, mas é normal que aconteça, tendo em conta que os árbitros são seres humanos", disse Aranda, prometendo trabalhar no sentido de "tentar melhorar" essas decisões que "não têm sido suficientemente boas", razão pela qual "treinam todos os dias".
Para Garcia Aranda, os árbitros "não devem explicar" as suas decisões mais controversas aos jogadores ou à comunicação social, posição apoiada pelo árbitro suíço Máximo Busacca, tido como um bom comunicador e um dos candidatos a dirigir a final: "Não estamos preparados para isso", confessou.
Já o juiz uruguaio Jorge Larrionda, que apitou o Portugal-Costa do Marfim, considerou que os "adeptos sul-americanos não gostam de ouvir os árbitros a falar de si próprios". "Se calhar, é melhor fechar a boca", disse Larrionda, que irá arbitrar o seu terceiro jogo na prova, o Austrália-Sérvia, na quarta-feira.
A maioria dos 30 árbitros da competição pronunciaram-se numa sessão que decorreu numa escola perto de Pretória, tendo dois dos ausentes sido os árbitros do Mali, Koman Couilbaly, e da França, Stéphane Lennoy, na sequência dos péssimos trabalhos que realizaram no jogos Estados Unidos-Eslovénia e Costa do Marfim-Brasil.
O primeiro anulou, inexplicavelmente, o que seria um golo limpo dos Estados Unidos, o terceiro, que daria a vitória aos norte-americanos, e o segundo por ter sancionado um golo irregular do Brasil, marcado por Luís Fabiano, depois de ter ajeitado a bola com o braço, e por ter expulso Kaká, com dois amarelos incríveis.
No segundo, o jogador da Costa do Marfim, Kader Keita, correu em direção a Kaká, projectando-se contra este, levando o árbitro a mostrar o segundo amarelo ao brasileiro.
Garcia Aranda recusou-se a discutir decisões individuais dos árbitros, mostrando-se muito satisfeito com a atuação dos árbitros: "A FIFA está orgulhosa pelo trabalho dos árbitros de todas as confederações até ao momento. O seu nível tem sido alto, muito alto".
"Temos visto excelentes decisões no terreno de jogo. Com 32 câmaras e milhares de pessoas a fiscalizar essas decisões, é natural que nos apercebamos que algumas decisões não foram as mais corretas", referiu.
A FIFA preparou um lote de 30 árbitros e seus assistentes, com treinos físicos e psicológicos durante um mês, pagando a cada um 40 mil euros pela sua participação.

Olegário Benquerença dirige o Nigéria-Coreia do Sul

ÁRBITRO PORTUGUÊS VAI REALIZAR 2.º JOGO NO MUNDIAL'2010
Olegário Benquerença vai arbitrar o jogo entre Nigéria e Coreia do Sul, referente à 3.ª jornada do Grupo B do Mundial'2010, que se realiza terça-feira.
Depois de ter dirigido o jogo da ronda inaugural entre Camarões e Japão, o juiz leiriense vai agora marcar presença num duelo decisivo para as contas finais do Grupo B, onde Grécia, Nigéria e Coreia do Sul lutam por um lugar (Argentina já se qualificou) nos oitavos-de-final da competição.

Goleada das antigas

até os coreanos ficaram de olhos em bico com o 7 a 0.
Aqui fica um pormenor da partida com o amarelo mostrado a Pedro Mendes, com o árbitro a assinar uma excelente prestação.

Entrevista a Bruno Vieira

Tentando fazer um balanço das provas de promoção aos Quadros Nacionais fizemos uma ronda pelos elementos do baixo Alentejo que nelas participaram tentando deles retirar a experiência por que passaram entre outras curiosidades naquilo em que consideramos uma "Mini Entrevista"

"Antes de lhe responder a este "pequeno" inquérito, queria-lhe agradecer as palavras de força e amizade, que porventura são sempre bem vindas. Queria-lhe, também, felicitar o blog que tem desenvolvindo até agora, visto ser um grande motor de informação para os amantes do futebol no nosso distrito, pois se não fossem "vocês", o nosso distrito andaria sem qualquer tipo de informação/divulgação sobre o nosso futebol no baixo Alentejo." Bruno Vieira
_
Arbitragem de Futebol e Futsal - Quem é o Bruno por detrás do apito. De uma maneira geral diga-nos quem é.
Bruno Vieira - Boa pergunta. O Bruno é um jovem amante do desporto, que desde pequeno tentou a sua sorte no futebol, mas devido ao pouco jeito que tinha pela causa, ingressou noutro ramo, o do apito. Desde os meus 13 anos que o meu principal Hoobie é o da arbitragem e neste momento é uma das coisas que mais gosto de fazer, bem por culpa de meu pai, Jaime Vieira. Tirando a arbitragem, actualmente o Bruno é aluno da ESTIG, mais propriamente do 2º ano de Gestão de Empresas, curso que também meu pai tirou. Concluindo, sigo os passos do meu "velhote", pois são duas áreas com quem me identifico no presente e no futuro, apesar de a arbitragem estar mais presente em mim.

AFF - Foi bastante jovem que se iniciou nas lides da arbitragem, foi por gosto ou a isso foi levado por influência familiar?
BV - Como tudo na vida, penso que quando somos pequenos aparecemos na "vida", por influencia de alguém. Mas depois dessa influência, o seguimento só depende de nós próprios e, actualmente não me vejo sem ser árbitro de futebol, pena que as minhas aspirações de este ano tenham ido por água abaixo, mas a vida continua e como tenho apenas 21 anos, considero que perdi uma "batalha" e não a "guerra".

AFF - Teve um percurso rápido na arbitragem desde a 2ª Categoria Distrital (1º classificado), 1ª Categoria B (2º Classificado) e 1ª Categoria A (2º Classificado). Foi digamos quase um percurso perfeito, certo?
BV - Digamos que sim, foi quase perfeito. Tive cerca de 4 épocas como árbitro jovem, um percurso desgastante e doloroso, pois só podia arbitrar camadas jovens mas serviu-me de aprendizagem para o futuro, que surgiu com 18 anos, a 2ª Categoria. Depois na 2ª Categoria recebi um convite que não poderia rejeitar. O Dinis Gorjão pediu-me para ser seu Assistente no Nacional e como amigos de longa data aceitei. Aprendi muito naquela época e a aprendizagem deu frutos no Distrital, visto que mantivemos a mesma equipa no Nacional para o Distrital (eu, Dinis Gorjão e Filipe Aurélio). Depois ingressei na 1ª Categoria B, onde não podemos subir, visto termos que ter 2 épocas na 1ª. Foi uma época em que adquiri experiência pois andei com muitos assistentes, todos eles diferentes, em que preocupei-me em retirar de todos eles o melhor e o pior, tentando sempre imitá-los nas suas qualidades ou desviar-me dos seus defeitos, respectivamente. A última época foi passada na 1ª A, onde saberia que iria ser difícil subir de categoria, primeiro porque tinha excelentes adversários e segundo porque não tinha muita experiência na 1ª. Quando recebi a classificação no final da época fiquei espantado, mas também tinha noção que o trabalho que desenvolvi ao longo da época tinha sido recompensado, pena não ter conseguido acabar em beleza, mas a vida é mesmo assim.
"Para subirmos um degrau por vezes temos que descer dois" e é essa lição de moral que levei do dia 12 para o resto da minha vida.

AFF - Foi pela 1ª vez às provas de acesso e as coisas não correram pelo melhor. Que ilações ou experiência retira desta prestação.
BV - O que reparei logo quando cheguei às provas é que os outros distritos estão a léguas de nós. Têm melhores condições e uma preparação fora de serie devido aos centros de treinos espalhados pelo pais, mais propriamente para o centro e norte do país. Depois quando entrei para o teste escrito reparei que me sentia confiante demais, pois ia bem preparado e com grandes possibilidades de ficar. Não sei se foi ansiedade, confiança a mais ou nervosismo mas uma coisa é certa, sabia mais do que fiz e só não entrei por 2 pontos. Para quem acredita no destino, como eu, não seria este o meu ano, talvez para adquirir mais experiência no distrital, pois um árbitro da 3ª Categoria Nacional tem que estar bem preparado, no que diz respeito à sua actuação de campo. No final de tudo, a minha maior desilusão foi o facto de não ter tirado no mínimo os 70 pontos para elevar o nosso Conselho de Arbitragem, pois depositaram confiança em mim para elaborar as provas de final de época.

AFF - Para a próxima época o Bruno será um dos mais fortes candidatos a árbitro do ano. Sente essa expectativa? É esse o objectivo?
BV - Quando vi a nota e verifiquei que não tinha entrado, comecei logo a pensar na próxima época. Sei que sou um forte candidato para o próximo ano mas como é habitual em mim, respeito todos os meus colegas, pois tal como eu, eles também tem essa possibilidade. Uma coisa garanto, para o próximo ano vamos ter um Bruno Vieira mais maduro e experiente, que vai fazer o´máximo possível para ficar na frente da corrida como normalmente o ensinaram. Penso que tudo o que fazemos na vida, temos que o fazer bem feito. E só com trabalho conseguimos alcançar grandes feitos.

Obrigado mais uma vez pelas questões, visto poder desabafar um pouco convosco e mostrar a todos os árbitros a minha primeira experiência deste ano, desejando-lhes boa sorte para a próxima época. Nada se faz sem trabalho, e para podermos chegar ao nível dos outros distritos temos que o fazer de forma rápida e eficiente. Um abraço e boa continuação.

sábado, 19 de junho de 2010

Pedro Proença com dedicatória especial para árbitros que abandonaram

Pedro Proença ficou "muito feliz" por ter ficado em 1º lugar pela quarta vez no ranking dos árbitros dos campeonatos profissionais desde que, em 2000/01, chegou à 1ª categoria. O árbitro internacional top class fez questão de "dividir o prémio" com os assistentes que o "ajudaram" ao longo da época: Tiago Trigo, André Campos e Ricardo Santos. O árbitro que, com os 13 jogos desta temporada, passa a somar 122 na Liga principal, reconheceu que "qualquer um dos 25 árbitros tinha condições para ficar em primeiro", acrescentando que "terá sido a estrelinha da sorte" a proporcionar-lhe "esta honra". O árbitro que iniciou a actividade em 1988/89 partilhou o prémio com Paulo Costa e Lucílio Baptista, que terminaram a sua carreira e que foram "exemplos de competência e dignidade" e mostrou-se "solidário com os árbitros que não atingiram os seus objectivos", especialmente Pedro Henriques, "companheiro de muitas lutas".

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Pedro Henriques, despromovido, decide abandonar


Pedro Henriques ficou a saber, nesta quinta-feira, que foi despromovido à segunda categoria, terminado no fundo da classificação dos árbitros em 2009/10. Pedro Proença é o árbitro do ano.
Confrontado com esta informação, sem qualquer tipo de justificação dos responsáveis da arbitragem, Pedro Henriques mostrou-se magoado e decidiu colocar um ponto final na sua carreira, a um ano de atingir a idade limite para exercer a função.
«Para mim, esta classificação significa que terminou a arbitragem. Sinto-me magoado porque acho que este processo devia ter sido gerido de outra maneira. Não é desta forma que um árbitro com esta carreira devia acabar. Devia haver uma gestão mais cuidada deste tipo de questões», lamentou o árbitro, em declarações à Antena 1.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Na hora difícil da descida

Marco Trombinhas de malas feitas, Edgar Gaspar cabisbaixo e José Silva pensativo.
Não sabemos se é este mas bem poderia ser  o estado de espírito dos nossos colegas que hoje ficaram a saber da terrível notícia da descida. Para eles nos dirigimos com forte abraço e lembrando que ainda tendo idade, sonhem e trabalhem para regressar rapidamente aos vossos lugares.
Iniciem já o trabalho árduo para a próxima temporada. Força!

Futsal do distrito mantêm os que lá estão

Daniel Lança, Adão Henriques e José Teodósio mantiveram a sua posição nos quadros nacionais. Estão de parabéns.

Classificações da 1ª Categoria


A um ano de atingir o limite de idade, Pedro Henriques foi o 23.º do ranking da arbitragem de 1.ª categoria e é o primeiro a descer de categoria, juntamente com Jorge Tavares e Luís Reforço.

Pedro Proença foi o árbitro do ano, destronando Jorge Sousa, que tinha bisado nas temporadas de 2007/2008 e 2008/2009.
O segundo classificado do rankings de 2009/2010 foi Olegário Benquerença, seguindo-se João Ferreira, Jorge Sousa, Duarte Gomes, Lucílio Baptista, Bruno Paixão, Artur Soares Dias, João Capela e, a fechar o top ten, Paulo Costa.
Clique aqui para aceder às classificações.

Classificações dos Nacionais já sairam

Futebol 11
Observadores:
Albano Fialho - 5º Lugar na LPFP (Mantêm-se)
Manuel Custódio - 8º Lugar na FPF (Mantêm-se)
Jaime Vieira - 30 º Lugar na FPF (Mantêm-se)

Árbitros:
Marco Trombinhas - 29º Lugar na 2ª Categoria (Desce)
Edgar Gaspar - 33º Lugar na 2ª Categoria (Desce)
João Constantino - 22º Lugar na 3ª Categoria (Mantêm-se)
João Pereira - 92º Lugar na 3ª Categoria (Mantêm-se)

Árbitros Assistentes:
Carlos Nilha - 3º Lugar na 2ª Categoria (Mantêm-se)
Ricardo Cabecinha - 16º Lugar na 2ª Categoria (Mantêm-se)
José Silva - 37º Lugar na 2ª Categoria (Desce)

Futsal:
José Teodósio - 24º Lugar nos Observadores (Mantêm-se)
Adão Henriques - 41º Lugar na 3ª Categoria (Mantêm-se)
Daniel Lança - 43º Lugar na 3ª Categoria (Mantêm-se)

É hoje que saem as classificações

Todos a clicar no site http://www.fpf.pt/ para sabermos as classificações.
Aposto que o portal da federação hoje bate o record de clicks!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Gala do Desporto da Rádio Castrense na 6ªFeira


Realiza-se na 6ªFeira a habitual Gala do Desporto da Rádio Castrense. Como sempre haverá entre as várias categorias lugar à atribuição do melhor árbitro cujos nomeados são André Baltasar, Bruno Vieira e José Dinis Gorjão.
Para mais informações clique aqui.

Alterações às Leis de Jogo Futebol de 11

Já se encontra disponível o comunicado oficial da FPF com as alterações às leis de jogo.
Clique aqui.

Olegário espera por novas designações

A FIFA designou oito equipas de arbitragem para oito dos jogos respeitantes à 2.ª jornada da fase de grupos do Mundial'2010, mas Olegário Benquerença e os auxiliares Bertino Miranda e José Cardinal não foram escolhidos pelo organismo mundial de futebol, estando o árbitro português obrigado a esperar por novas designações para os restantes 8 jogos, mas só poderá entrar em consideração para 7, uma vez que um dos encontros é Portugal-Coreia do Norte.
Um dos destaques vai para o juiz usbeque Ravshan Irmatov, que depois de ter apitado o África do Sul-México, jogo inaugural da competição, foi nomeado para dirigir o Inglaterra-Argélia, desafio agendado para dia 18, às 19.30.
De referir que ainda não são conhecidos os árbitros do Portugal-Coreia do Norte nem do Portugal-Brasil.

Paraty abre horizontes

NÚCLEO DA AF PORTO MAIS INTERVENTIVO

Paulo Paraty prometeu organizar uma comissão técnica que oriente a formação dos árbitros do distrito do Porto, procurando aproximar os juízes da Associação através da promoção de cursos de arbitragem para agentes do futebol além dos árbitros. As propostas foram reiteradas, anteontem, durante a sua tomada de posse como presidente da direção do Núcleo de Árbitros de Futebol Francisco Guerra - Porto.
"Temos um grupo de árbitros que vai orientando os restantes, mas a ideia é formalizar uma comissão técnica que incida especificamente sobre o futebol de onze, neste caso nas vertentes de juízes principais e auxiliares, além do futsal", disse, adiantando o desejo de que "o núcleo de árbitros passe a ser uma voz mais ouvida no quotidiano da AF Porto".
Além destas iniciativas, Paraty pretende promover a organização de cursos de arbitragem que providenciam formação da área para elementos alheios ao jogo, tais como dirigentes e jornalistas. Para um futuro próximo está prometida a realização de várias tertúlias que englobem as visões de algumas figuras de outras áreas e cuja discussão permita enriquecer a visão da classe.

Carlos Xistra embolsou a maior quantia

O árbitro Carlos Xistra foi o que mais recebeu ao longo da época 2009/10 em Portugal.
O albicastrense, de 36 anos, esteve presente no total de 32 jogos (27 como arbitro principal, 5 como 4.º árbitro) que lhe garantiram 28.943 euros. A este valor, acrescenta-se os 4.000 euros de subsídio mensal (400/mês) de treino dando o total de 32.943 euros. A apenas 191 euros de diferença ficou o lisboeta Duarte Gomes que terminou em 2.º lugar nesta lista, ficando Jorge Sousa, que recebeu 32.332 euros (a 611 do topo), no último lugar do pódio.
Com uma média total de 29.193 euros, os árbitros de elite Olegário Benquerença (Leiria) e Pedro Proença (Lisboa) ficaram abaixo desse escalão ao receberem 28.203 euros e 27.015 euros, respetivamente. A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) paga cerca de 1.188,1 euros por cada jogo na liga principal, 831,67 euros na Liga de Honra e um quarto destes valores ao 4.º árbitro indigitado. Para a Taça de Portugal e Taça da Liga, os valores variam consoante o escalão das equipas envolvidas.

terça-feira, 15 de junho de 2010

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Balanço das provas de promoção

Futebol de 11
Quadro Feminino - Ana Gonçalves APTA
Quadro de Assistentes de 2ª Categoria - Jorge Aniceto APTO
Quadro de Observadores - Jorge Fontes APTO
Quadro de Árbitros de 3º Categoria - Dinis Gorjão APTO, Bruno Vieira INAPTO

Futsal
Quadro de Árbitros de 3ª Categoria - Nélson Rosa INAPTO
Quadro de Observadores - Jaime Medeiros INAPTO

sábado, 12 de junho de 2010

Dinis Gorjão apto nas provas. Bruno Vieira inapto

Decorreram hoje as provas de promoção à 3ª Categoria de Futebol de 11.
Dinis Gorjão, que era efectivo, ficou apto e confirma o regresso.
Bruno Vieira, o suplente quedou-se pelos 68 pontos no teste escrito, ficando inapto.
São as informações que nos chegam, ainda por confirmar. Terá sido um teste complicado, em que reprovaram metade dos suplentes e também 4 efectivos (Ao todo foram 13 reprovados só no teste escrito, sendo que o melhor suplente nem chegou aos 90 pontos! ).

Para o Dinis toda a sorte que tem faltado.
Para o Bruno calma rapaz! Tens 21 anos e todo um mundo à tua frente. O que não nos derruba fortalece-nos. Aliviar a cabeça e seguir em frente, amadurecendo, em todas as batalhas se aprende.

Festa de Encerramento do CA da AFB em Aljustrel

Decorreu na passada 5ªFeira em Aljustrel a Festa de Encerramento do Conselho de Arbitragem da A.F.Beja. O dia foi preenchido e animado e iniciou-se com uma "jogatana" de futebol no sintético do Estádio Municipal, arbitrado por Albano Fialho. O resultado é o que menos interessa, mas houve claro alguns bons momentos futebolísticos.
Seguiu-se o habitual balanço da época onde se enumeraram as acções realizadas e os frutos daí recolhidos.
Depois do almoço houve debate.
Convidados de renome compareceram como Lucílio Baptista, Árbitro Internacional que agora termina a carreira, e Antonino Silva, vogal da Comissão de Arbitragem da LPFP. Juntaram-se à conversa Albano Fialho e José Soeiro, o Dr. Nélson Brito - Presidente da Câmara Municipal local, com Carlos Pinto, jornalista da Rádio Castrense e Correio Alentejo a moderar.
O tema central era O Futuro da Arbitragem Distrital, que foi aprofundado e bem fundamentado. Outros assuntos vieram à baila como a profissionalização do sector, cabimento fiscal, ligação entre Conselho de Arbitragem da FPF e Comissão de Arbitragem da LPFP, Regulamento de Arbitragem, Projectos da Arbitragem desde a base até ao topo, etc.
Muitas perguntas foram colocadas aos convidados e pode-se considerar o dia bem pragmático. Foi uma delícia para os jovens ter alguém como Lucílio Baptista connosco, e saber quem era o senhor que existia por detrás do apito. Daí todos terem ficado satisfeitos por este brilharete do Conselho de Arbitragem em todos os anos trazer figuras de renome até nós para podermos aprender com quem melhor sabe.
Depois foram entregues os prémios aos melhores classificados da época, aos que terminaram o curso de árbitro, foi homenageado o antigo árbitro Manuel Moreira, Lucílio Baptista e também o Dr. Nélson Brito, homem da casa, teve direito a um presente de Lucílio e Antonino.
O dia terminou com a inauguração da sede do Núcleo de Árbitros Francisco Pacheco.
Mais fotos do dia brevemente disponíveis, gentilmente cedidas pelo Conselho de Arbitragem da AFB.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Classificações dos Nacionais saem dia 17

Falta pouco, muito pouco para sabermos as classificações das Categorias Nacionais da Arbitragem.
No proximo dia 17 de Junho todos saberão qual será o seu futuro.
Albano Fialho (Observador LPFP), Manuel Custódio e Jaime Vieira (Observadores FPF), Marco Trombinhas e Edgar Gaspar (Árbitros de 2ª Categoria), Carlos Nilha, Ricardo Cabecinha e José Silva (Assistentes de 2ª Categoria), João Constantino e João Pereira (Árbitros de 3ª Categoria), José Teodósio (Observador Futsal), e Daniel Lança e Adão Henriques (Árbitros 3ª Categoria Futsal) estarão neste momento ansiosamente à espera de saber por que lugar se quedam.
Todos na esperança de boas notícias por certo!

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Árbitro com muita história para contar …

O ex-árbitro argentino Horacio Elizondo, que apitou o jogo de abertura e a final do Mundial na Alemanha em 2006, lançou uma autobiografia denominada “Um homem justo”, publicada gratuitamente no site da editora “Al Arco”.
A obra foi escrita pelo jornalista Marcelo Maller e conta a vida de Elizondo desde sua infância, quando trabalhava como vendedor de jornais, até o momento em que expulsou Zidane por agredir Materazzi durante a decisão do Mundial entre Itália e França.
Sobre este caso, o livro deixa claro que Elizondo não viu a cabeçada que Zidane deu no peito de Materazzi, e que o espanhol Luis Medina Cantalejo, quarto árbitro, foi a principal testemunha do facto.
O ex-árbitro argentino também admitiu que jogar golfe o ajudou muito na sua tarefa. – "O golfe me trouxe muitos benefícios, como ficar atento e concentrado durante muito tempo" – garante.
- "É um desporto que necessita de potência e precisão, e que te ensina a diminuir a ansiedade. É um jogo que dura horas e te faz trabalhar com a pressão, o controle do equilíbrio e as emoções de uma competição. Isso me convenceu para trazê-los ao campo" – acrescenta.
O prestígio de Elizondo no futebol argentino foi impulsionado por ele ter abandonado a arbitragem pouco tempo depois do Mundial 2006.
Na Copa da África do Sul, o ex-árbitro participará como instrutor do Programa de Assistência à Arbitragem (RAP) da Fifa.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Dinis Gorjão e Bruno Vieira prestam provas sábado

Realizam-se sábado as provas de acesso à 3ª Categoria Nacional de Árbitros de Futebol 11.
Como representantes da A.F.Beja irão estar presentes os árbitros Dinis Gorjão como efectivo e Bruno Vieira como suplente.

Para Gorjão basta cumprir os mínimos, ficar apto em todas as vertentes (físicas, teóricas e psicotécnicas) e ascende. Será um regresso à categoria que pertenceu há 2 épocas atrás.

Para Vieira a missão é mais complicada, vai lutar com os outros suplentes das outras associações pelas vagas existentes. Vagas que este ano serão mais tendo em conta que por exemplo Lucílio Baptista e Paulo Costa terminaram a carreira, logo aí são mais 2 postos em aberto. Um bom teste escrito é sempre a chave do sucesso. Não seria a primeira vez que subiamos um suplente mas não tem acontecido regularmente.

Neste momento só temos na 3º Categoria João Constantino de Castro Verde e João Pereira de Ourique que aguardam a saída das classificações da presente época para saber o seu futuro, tudo indicando que ambos se devem manter nos nacionais. Se contássemos com duas subidas aumentávamos consideravelmente o nosso contingente.
Vamos aguardar e torcer positivamente!

terça-feira, 8 de junho de 2010

A.F.Beja: Há três pedidos de demissão.

Última Hora
Há pedidos de demissão no seio da Associação de Futebol de Beja.

Fernando Dionísio e José Vedor, presidente e vice-presidente da Direcção e José Soeiro, presidente do Conselho de Arbitragem, entregaram cartas com “o pedido de demissão”. Razões ..... “sem comentários”.
Segundo apurou a nossa estação as missivas foram entregues por Fernando Dionísio e José Vedor, presidente e vice-presidente da Direcção e José Soeiro, presidente do Conselho de Arbitragem.
O presidente da Mesa da Assembleia Geral, Vitor Igreja, contactado pelo Jornal de desporto da Voz da Planície, confirma a existência das três cartas, “com pedidos de demissão”, cujas razões prefere "não divulgar", afastando a possibilidade da construção da nova sede ou a não aplicação de castigos "como os motivos evocados".
Contactados pela Voz da Planície, Fernando Dionísio e José Soeiro, confirmaram a “entrega das cartas”, endossando “qualquer comentário” para o presidente da Mesa da Assembleia Geral.
Segundo apurámos a situação terá tomado maiores repercussões no final da Gala dos Campeões, realizada no passado sábado.
Recorde-se que o elenco da Associação de Futebol de Beja está a cumprir um mandato iniciado em 2008 e que só deveria terminar em 2012 e Vitor Igreja vai falar, na próxima semana, co m os, até agora, três demissionários, para "reconsiderarem a sua decisão".

Teixeira Correia - http://www.vozdaplanicie.pt/

Classificação e Análise aos árbitros do Quadro B

Quadro ou Grupo B da 1ª Divisão é para aqueles elementos com mais de 32 anos que já não podem aspirar a promoções ou então aqueles que provêm da 2ª Divisão e que fazem aqui uma espécie de estágio.
É portanto um grupo composto pelos veteranos do apito. Homens com muitos anos e jogos no currículo que fruto da sua paixão continuam em actividade pelos simples gosto de estarem inseridos no futebol.
Em 1º lugar aparece Rúben Rochinha, um dos jovens que para o ano passará para o Quadro A. O "pepe rápido" que só sabe sprintar é um dos muitos árbitros oriundos de Aldeia dos Fernandes, já foi lançado em alguns jogos importantes esta temporada e para o ano poderá confirmar o seu salto qualitativo.
Em 2º lugar João Lagoas, já o queriam mandar para a reforma e eis que dá um grito de ipiranga "ainda sou capaz de fazer mais umas épocas" dirá ele.
Em 3º lugar Aurélio Arsénio. Começou já tarde, daqui não passa, mas tem brio como poucos, um exemplo.
Em 4º lugar Silvério Albino, o cicerone dos jovens de Ourique, está lá para ajudar os mais jovens e é importante a sua tarefa.
Em 5º lugar Luís Lameira, depois de 15 épocas nos nacionais onde atingiu o topo, arbitrar é um vício que se entranha e deixar de um momento para o outro custa, daí que se queira manter em forma e faz bem.
Em 6º lugar Paulo Raposo, depois de uma dieta rigorosa e de ter subido à 1ª ganhou ânimo e motivação, também já não entrou com idade de sonhos neste mundo mas gosta disto e todos gostam dele, é o Paulinho que é boa onda.
Em 7º lugar Rui Sesifredo, o bonacheirão de Aljustrel, se alguém é o tass bem é ele. Descontraído, stress's não são com ele, vai cumprindo como assistente do nacional, já ajudou Canário a chegar à 2ª, agora apoia o Constantino.
Em 8º lugar José Tomé. O primo Zé lá continua no seu espírito de trabalho formiga lá vai levando a água ao seu moinho, tomara muitos terem este espírito.
Em 9º lugar Luís Cesário. Já na ponta final da sua carreira atinge o topo que talvez nem sonhasse, é assistente de Marco Trombinhas na 2ª, o que não é para todos. Tem traquejo e sabe o que faz.
Em 10º lugar Luís Martins. Vinha de um 1º lugar na 2ª Divisão e sobre ele recaiam algumas expectativas por ser um supra sumo nas leis, poderia ter feito melhor, mas não há que desanimar, para o ano no Quadro A tem que galgar terreno.
Em 11º lugar Vítor Rocha. É um assistente capaz e de valor, o seu objectivo terá que ser ajudar alguém a chegar aos nacionais e depois acompanhá-lo. Tem andado nessa tarefa a ajudar Tripa mas ainda não foi este ano.
Em 12º lugar Edgar Ramos. Trouxe de novo a arbitragem até Serpa. Bombeiro e antigo massagista é com espírito de voluntário que se associa à causa. Sabe de futebol e tem margem de progressão, mas a vida não é só venha a nós, também ele tem que trabalhar mais.
Em 13º lugar Joaquim Serpa. Perto dos 48 anos terá feito a sua última temporada, ele que é o mais antigo árbitro no distrital em actividade. Já tem sucessor, o seu filho Miguel.
Em 14º lugar António Fernandes. O carteiro de Aljustrel é com Sesifredo e Nilha dos últimos dos moicanos da mina. Outros tempos e eram dezenas de árbitros daquelas paragens, hoje em dia ninguém aparece. Fernandes mantém o gosto e a forma física e continua a ser útil.
Em 15º lugar António Bernardino. O General da Vidigueira assim lhe chamam. Ele é um bom companheiro, já andou algumas épocas pelos nacionais, espreita ainda a oportunidade de voltar. Carrega consigo experiência e alguém que a aproveite.
Em 16º lugar Ana Gonçalves. Uma senhora no meio de homens. Rasgou com preconceitos e ai vai ela varina a demonstrar que as mulheres também sabem.
Em 17º lugar Luís Ralha. Depois de muitos anos no nacional com Manuel Costa, Trombinhas e Lameira o tombo no regional não é fácil. Aliou-se ao Filipe Aurélio na busca de um lugar ao sol, mas em 2 épocas nada feito, tem talento que às vezes desperdiça quando ferve. Que a idade lhe traga serenidade.
Em 18º lugar Vítor Cardeira. Já com 48 anos despede-se do apito. Ascendeu à 1ª categoria aos 45 anos já no culminar da carreira e assim acaba com esse gostinho especial.
Em 19º lugar Manuel Santos. De Vila Nova de São Bento, eterna aldeia, vem o Manuel. Subiu há 2 anos pela 2ª vez à 1ª e pode agora descer. Terá forças para continuar? Cremos que sim, até aos 48 anos ainda lhe faltam 3 ou 4 épocas e quem gosta gosta sempre!

Sem classificação ficaram Jorge Fragoso e João Carlos Jacinto.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

José Soeiro fala de mudanças


O presidente do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Beja afirma que vão surgir importantes alterações no sector a nível nacional e é necessária uma importante discussão sobre a classe distrital.
Avizinham-se mudanças estruturais na arbitragem do futebol ao nível nacional, pelo é preciso repensar o sector no distrito de Beja, defendendo o presidente do Conselho de Arbitragem da associação de Futebol de Beja, que é necessário “uma importante discussão interna”.
José Soeiro, presidente do Conselho Regional de Arbitragem, diz que com as alterações “não é possível continuar a existir o nacional porreirismo”.
Uma das situações evocadas pelo pelo presidente da arbitragem bejense é o regresso da arbitragem da 1ª categoria, ao seio da Federação Portuguesa de Futebol, passando a existir dois orgãos autónomos, um para o sector profissional e outro para o amador, mas para que tal suceda é preciso que as Associações aprovem os novos estatutos federativos, “à luz”, da Lei de Bases do Sistema Desportivo.

in Voz da Planicie

Núcleo de Árbitros de Aljustrel retoma actividade

O Núcleo de Árbitros de Futebol Francisco Pacheco, de Aljustrel, retomou actividades tendo sido inaugurada a sua nova sede na passada 5ªFeira, dia 3 de Junho.
Era uma promessa antiga que agora foi cumprida pelo Presidente da Câmara, Dr. Nélson Brito.
Aljustrel foi outrora um verdadeiro filão de árbitros. Manuel Moreira foi um dos seux expoentes máximos tendo sido no mesmo dia homenageado pelo Conselho de Arbitragem.
Nomes como António e Carlos Nilha, António Benedito, António Nascimento, António Fernandes, Rui Sesifredo, José e Sérgio Silva são alguns dos muitos árbitros que nasceram no concelho. Poucos são os que restam no activo, sendo que o próximo curso de Árbitros será realizado nessa zona com vista à retoma das tradições para que a "mina" seja de novo um local por excelência de origem de bons homens do apito.

domingo, 6 de junho de 2010

Quem sabe não perde o jeito

Manuel Costa, árbitro licenciado de 3ª Divisão Nacional, palco onde apitou durante 12 temporadas, continua aos 47 anos a gostar de liderar jogos e fá-lo no Campeonato de Inatel.
Desde que em 2006 foi despromovido dos nacionais, já lá vão 4 temporadas, tem estado ao serviço da competição dos trabalhadores emprestando o seu saber e disponibilidade a estas partidas de menor visibilidade.
As fotos são da final entre Trindade e Bemposta da época que agora termina.

Blatter diz que introdução de tecnologia mataria a «paixão» no futebol

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, voltou, este domingo, a manifestar-se contra a introdução de novas tecnologias no futebol, defendendo que isso acabaria com a «paixão que rodeia o futebol».
«Quando estamos num jogo de futebol não há classes sociais, todos somos iguais e todos, no estádio e na televisão, todos são peritos», disse Blatter. «Se introduzirmos tecnologia deixamos de poder ser peritos», alertou. «Não queremos introduzir tecnologia, não há volta a dar. Queremos manter as emoções e a paixão que rodeia o futebol», concluiu.

Benquerença arbitra o Japão-Camarões. Uruguaio Larrionda arbitra Portugal

Olegário Benquerença vai dirigir o jogo entre o Japão e os Camarões, realtivo à jornada inaugural do Grupo E do Mundial, agendado para o dia 14 de junho, no Estádio Free State, em Bloemfontein.
O árbitro português será auxiliado José Cardinal e Bertino Miranda.
O jogo de estreia da seleção portuguesa na competição da África do Sul, no dia 15, frente à Costa do Marfim, será arbitrado pelo uruguaio Jorge Larrionda (na foto).
Para o jogo de abertura do Mundial, o África do Sul-México, no dia 11, estará o árbitro do Uzbequistão, Eavshan Irmatov.

Árbitros designados para a 1.ª jornada:
Grupo A:
África do Sul-México, Rashan Irmatov (Uzbequistão)
Uruguai-França, Yuichi Nishimura (Japão)

Grupo B:
Argentina-Nigéria, Wolfgang Stark (Alemanha)
Coreia do Sul-Gréce, Michael Hester (Nova Zelândia)

Grupo C:
Inglaterra-Estados Unidos, Carlos Simon (Brasil)
Argélia-Eslovénia, Pablo Pozo (Chile)

Grupo D:
Alemanha-Austrália, Marco Rodriguez (México)
Sérvia-Gana, Hector Baldassi (Argentina)

Grupo E:
Holanda-Dinamarca, Stéphane Lannoy (França)
Japão-Camarões, Olegário Benquerenca (Portugal)

Grupo F:
Itália- Paraguai, Benito Archundia (México)
Nova Zelândia-Eslováquia, Jerome Damon (África do Sul)

Grupo G:
Costa do Marfim-Portugal, Jorge Larrionda (Uruguai)
Brasil-Coreia do Norte, Viktor Kassai (Hungria)

Grupo H:
Honduras-Chile, Eddy Maillet (Seychelles)
Espanha-Suíça, Howard Webb (Inglaterra)

sábado, 5 de junho de 2010

Nélson Rosa reprovou

Más notícias nos chegam de Fátima das provas de promoção à 3ª Categoria de Arbitros de Futsal.
Tudo correu mal a Nélson Rosa que se quedou pelos 60 pontos no teste escrito ficando inapto.
Faltaram mais 10 para os mínimos 70.

Ligas podem testar equipas de arbitragem com cinco elementos

As equipas de arbitragem compostas por cinco elementos, testadas esta época na Liga Europa de futebol, serão extensíveis, por um período experimental de dois anos, às 208 federações nacionais, revelou a FIFA esta terça-feira.
"Foi decidido que, durante os próximos dois anos, as seis confederações reconhecidas pelas FIFA e as suas 208 federações poderão, desde que se obtenha a anuência do Internacional Board (IFAB), efetuar testes com árbitros assistentes suplementares", indicou, em comunicado, o organismo que gere o futebol mundial.
As federações interessadas devem apresentar em breve um protocolo para a implementação de "testes não obrigatórios" e será constituído, no âmbito da FIFA, um comité que dará a necessária autorização para os mesmos antes do final de julho.
"É uma abertura, mas exige meios colossais para ser aplicada", comentou o árbitro Bertrand Layec, para quem se trata de uma "opção que resolverá muitos problemas" e que fará a FIFA "prolongá-la para além dos dois anos previstos".
Os dois fiscais que atuam atrás de cada uma das balizas reforçam o tradicional trio de arbitragem, constituído pelo árbitro e por dois assistentes, e o seu papel é auxiliar o líder da equipa na avaliação dos lances que decorrem em cada uma das áreas.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Nélson Rosa vai a provas amanhã


Realizam-se amanhã as provas de promoção à 3ª Categoria para árbitros de Futsal.
Pelo 4º ano consecutivo a A.F.Beja apresenta um candidato.
Só o 1º não teve êxito, Cristiano Bexiga. Depois disso Daniel Lança foi promovido e o ano passado foi a vez de Adão Henriques.
Como não há duas sem três esperemos que tudo possa correr pelo melhor e que o Nélson possa ascender aos quadros nacionais.
Na foto da direita podemos ver ao centro Daniel Lança, à esquerda o Adão e à direita o Nélson.
Eles que fizeram equipa no distrital do Futebol de 11 podem para a próxima época fazer os 3 parte dos quadros nacionais do Futsal, modalidade por que enveredaram.
Nélson é natural de Peroguarda, concelho de Ferreira do Alentejo, tem 25 anos e é bancário de profissão. É motard e é árbitro há algumas temporadas, iniciou-se no Futebol de 11, passou depois para o Futsal e também para o Hóquei em Patins. Foi também jogador de futebol em menino.

Desejamos-lhe boa sorte!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

III Curso Arbitros de Futsal

Realizaram-se no pretérito 29 de Maio, os Exames Finais do III Curso de Candidatos a Arbitros de Futsal, com aprovação de 16 novos arbitros em 22 inscrições efectuadas.

A modalidade de Futsal nesta vertente (arbitragem) caminha no bom sentido, sendo na proxima época criado um quadro apenas com arbitros formados para esta modalidade ou porventura aqueles que tem os dois cursos Fut 11 e Futsal queiram optar por Futsal. O curso iniciou-se em principios de Março tendo chegado ao seu temino em 29 de Maio, com boa assiduidade por parte dos candidatos. O trabalho tem sido desenvolvido pela Comissão Técnica do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Beja, com o apoio da Federação Portuguesa de Futebol.
Foi então o Monitor da FPF José Teodósio a ministrar a formação com o apoio dos árbitros Daniel Lança e Adão Henriques.

Apito Dourado: Absolvidos todos os acusados de viciação das classificações de árbitros

O Tribunal Criminal de Lisboa absolveu, esta quarta-feira, todos os 16 arguidos do processo sobre alegada viciação das classificações dos árbitros nas épocas de 2002/03 e 2003/04, resultante de certidão extraída do processo Apito Dourado.
Entre os ilibados estão Pinto de Sousa, antigo presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, assim como António Henriques, António Azevedo Duarte, Luís Nunes e Francisco Costa, conselheiros do órgão da FPF.
O responsável pela informática da Federação, Paulo Torrão Gonçalves, os observadores João Penicho, Paulo Pita da Silva, José Marques Mendonça, António Fernandes Resende e João Henriques e os árbitros Manuel Nabais, Manuel da Cunha, Joaquim Soares, Marco de Castro Santos e António Fernandes completam a lista.

Pinto de Sousa: «Acabou a minha via sacra»
Todos os 16 arguidos do processo de alegada viciação de classificação de árbitros de futebol nas épocas de 2002/03 e 2003/04 foram ilibados pelo coletivo de juízes da 2.ª vara do Tribunal Criminal de Lisboa. Pinto de Sousa já comentou o desfecho do caso. "Acabou a minha via sacra. Sempre estive de consciência tranquila", disse.
O Ministério Público pedia a condenação do ex-presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, pela prática de seis crimes consumados de falsificação e cinco na forma tentada.
Este julgamento foi originado pela certidão 51 do Apito Dourado, um processo judicial sobre eventual corrupção na arbitragem e no futebol profissional e outros crimes associados, uma investigação da equipa da procuradora geral adjunta Maria João Morgado.

Azevedo Duarte: «Dinheiro do Estado podia ter servido para outras coisas»
Azevedo Duarte, ex-conselheiro do Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol, mostrou-se aliviado com a decisão do coletivo de juízes da 2.ª vara do Tribunal Criminal de Lisboa, que absolveu todos os arguidos do processo de alegada viciação de classificação de árbitros de futebol nas épocas de 2002/03 e 2003/04."Gastou-se dinheiro do Estado que podia servir para outras coisas", disse.
O Ministério Público pedia a condenação de Azevedo Duarte pela prática de seis crimes consumados de falsificação e cinco na forma tentada.
Este julgamento foi originado pela certidão 51 do Apito Dourado, um processo judicial sobre eventual corrupção na arbitragem e no futebol profissional e outros crimes associados, uma investigação da equipa da procuradora geral adjunta Maria João Morgado.